Reflexão Época 2018/2019

"Ninguém desiste de bola nenhuma” Coach Ana Vital


Embora a época tenha terminado no dia 11 de julho de 2019, ainda não tinha realizado a habitual reflexão anual, que normalmente faço no final de cada época. Já em plena preparação da Época 2019/2020, com grande vontade de continuar a trabalhar em prol das nossas jogadoras e do basquetebol, modalidade que todos adoramos.

Parece-me bastante apropriado neste dia pós título do campeonato da Europa Sub-20 – Divisão B, fazer uma breve analogia e retirar algumas ilações relativamente ao fenómeno “mostrar resultados”. Claro que a seleção alcançou um feito histórico, mas não de vencedores e de primeiros lugares, se escrevem as histórias do “basket”. Se queremos falar de resultados, sem retirar importância a ninguém, nem a nenhum dos protagonistas, de quem todos nós portugueses nos orgulhamos e congratulamos, a subida à divisão A, a principal, onde jogam os melhores e ainda por cima com a cereja no topo do bolo, o título de campeão europeu. Há bem pouco tempo, em Itália, a nossa seleção feminina sub-25, alcançou um outro feito histórico, não a nível europeu, mas a nível mundial. Falou-se pouco, terceiro lugar alcançado nas Universíadas, a jogar contra seleções fortes e com grande tradição basquetebolística, a nível MUNDIAL!

Há conquistas mais importantes, muito mais…

O que é que entendo como mais importante ressalvar destes resultados, das nossas seleções:

- A MENTALIDADE E RESILIÊNCIA DOS (AS) ATLETAS

- A ENORME CAPACIDADE E COMPETÊNCIA DAS EQUIPAS TÉCNICAS

Nada disto foi obra do acaso, nada disto aconteceu porque sim, existe trabalho, esforço, dedicação e tudo o resto que poderíamos passar aqui a enumerar. Não o vou fazer, mas irei porém, fazer a tal analogia para a época competitiva da nossa equipa sub-19.


Destaques Coletivos

A equipa sub-19 da CB Montijo, alcançou o 3º lugar na Fase Final da Taça Nacional, onde jogaram as equipas que não conseguiram apurar-se para o Campeonato Nacional do referido escalão, mas que ainda assim competiram a nível nacional. Alcançamos 11 vitórias consecutivas numa competição nacional, com uma equipa muito inexperiente e com uma faixa etária muito baixa, com atletas sub-16 a fazerem parte da mesma. A AB Lisboa colocou 6 equipas nesta competição e todas foram eliminadas. Podem tirar-se as ilações que quiserem. Para mim, significa trabalho, competência, mentalidade e resiliência! Conseguem ver agora as semelhanças? Conseguir montar uma equipa sub-16, a meio da época, em que 50% da equipa é constituída por miúdas que nunca tinham jogado basquetebol federado, nem tão pouco competido em nenhum tipo de sistema. Mais uma vez, é trabalho, empenho e resiliência! Manter atletas de mini basquete, fidelizados à modalidade em 3 e 4 épocas consecutivas e conseguir enquadrar, receber e acolher novos atletas em qualquer uma das nossas mini equipas. Isto sim é muito importante!


Tivemos uma atleta sub-14 presente na final nacional de Lances Livres, em Lisboa.

Isto de alcançar resultados é importante?

Muito, como veículo motivador e promotor da modalidade de basquetebol, sem dúvida! Principalmente num clube da nossa dimensão.


É o mais importante? Para mim, jamais!!!